Usagi Drop ep.01

Uma coisa que me impressionou nesta temporada foi a quantidade de animes shoujo que irão passar e mais do que isso a quantidade de animes josei, coisa que eu não me recordo de ter visto em mais de 1 ano. Josei, assim como seinen, busca público mais velho e a estória costuma tratar de temas mais maduros, só que foca o público feminino. Nesta temporada temos “Nº 6”, um shounen-ai com ficção científica que assisti, e apesar do gênero que as vezes sugere um yaoi muito mais leve ou simplesmente o fato de ter garotos bonitos na estória, achei muito bom e segue uma temática que me lembrou “Fractale”. Logo mais farei um post sobre ele. E o outro anime é “Usagi Drop”, que na verdade, depois de procurar, seria classificado como uma série para público adulto, pois não encontrei nada que concretizasse ele ser seinen ou josei.

“Usagi Drop” é a estória de um homem de trinta anos, Kawachi Daikichi, que era um trabalhador comum que morava sozinho. Um certo dia, depois da morte de seu avô, ele vai até a casa da família para o funeral, mas quando chega na casa, vê uma menina que não conhecia. A menina é Kaga Rin, a filha ilegítima de seis anos de seu avô que foi abandonada na casa da família pela amante de seu avô após sua morte. Depois dessa série de eventos, ninguém da família queria adotá-la, então, Dakichi diz que tomaria conta dela.

A seqüência do começo do episódio me lembrou muito o estilo de “Hourou Musuko”, anime transmitido na temporada de janeiro deste ano, pois foi uma animação que lembrou uma pintura, e a impressão que deu foi que os elementos que se moviam no cenário estático foram desenhados e coloridos frame por frame, se não é o que aconteceu de fato. Um pouco depois, o traçado mudou e me lembrou muito “Kimi ni Todoke”, que agora fui procurar e ambos foram produzidos pelo mesmo estúdio, “Production I.G”

Spoilers

O episódio começa com Daikichi acordando após ter tido um sonho, achando que o homem e a menina de mãos dadas eram seu avô e sua mãe. Ele arruma as coisas e vai para a casa de sua família, e quando chega, vê uma menininha loira com uma flor em sua mão na casa, que em seguida sai correndo. Ele encontra sua mãe e pergunta de não lembrar da filha de sua prima/irmã/seila ter aquele tamanho. Ela então explica que ela era a filha ilegítima de seu avô, e que na pratica, era sua tia.

O dia vai passando, a família vai chegando e eles vão cuidando dos detalhes do funeral, até que a prima/irmã/seila chega na casa com sua filha, Reina, que devia ter uns 4 ou 5 anos e era a típica criança chata, mimada que tem o dom de encher o saco. Todos vão conversando dos diversos assuntos e não parecem dar muita atenção a Rin, diferente de Daikichi, que percebe que ela era quieta mas ao mesmo tempo atenciosa com seu falecido pai, acendendo incensos para ele e ficando ao lado do caixão o tempo todo.

No dia seguinte, todos se despediam do falecido quando Reina pega as flores que os parentes estavam colocando sobre o corpo e começa a jogá-las para cima (ô vontade de socar). Rin, que estava brincando de cama de gato com um barbante estava sozinha em um canto e Daikichi vai chamá-la para se despedir. Eles ficam do lado do caixão e Daikichi lhe oferece uma flor para colocar sobre o corpo, mas ela recusa e sai correndo para o jardim, onde começa a pegar flores no canteiro, que em japonês se chamam Rindou (tem a ver com o nome dela) e ele então lembra que aquela era a flor favorita do avô. Ela então vai até o caixão, coloca as flores sobre o corpo e pergunta se ele não iria mais acordar, começando então a chorar e segura em Daikichi, que diz que ela era de fato filha de seu avô.

Depois do enterro, os familiares começam a conversar sobre o que fariam com Rin, e enquanto isso, Reina vai dar ursinhadas e jogar chá sobre Daikichi, que pergunta por que ela não estava brincando com Rin e ela responde que ela era chata e não falava nada. Ele grita com a pentelha e da balas para que ela saísse de lá. Durante a conversa, ninguém queria ficar com a menina pois seriam mais despesas, daria trabalho e eles nem sabiam se ela de fato filha do avô. Daikichi discute com sua mãe e ela diz que ele não sabia o trabalho que dava cuidar de um criança. Após um momento de silencio, ele se levanta, vai até o jardim e pergunta para Rin se ela não queria ir morar com ele.

Na cena seguinte, Rin acorda e se levanta no mesmo futon de Daikichi, o chama de tio (oji-san) e diz que estava com fome. Ele fica nervoso e diz para ela não chamá-lo de tio e que ela era sua tia. Depois do encerramento, eles estão comendo o café da manha e ela pede mais. Daikichi diz que só havia arroz e mais nada para acompanhar, Rin diz que tudo bem e que faria onigiri com sal, e então oferece para ele.

Fim dos Spoilers

A série tem potencial e tenho quase certeza que esse será o drama da temporada. Gostei bastante da abertura e do encerramento do anime, que por mais simples que seja a impressão que passem, principalmente a abertura que passa um ar bem de infância, tenho certeza que foi trabalhoso e dão uma sensação que encaixa com o clima da série. Mesmo tendo um tema adulto e que da uma sensação de depressão em alguns momentos, as expressões que o personagem principal faz são ridiculamente engraçadas.

Nota de Aprovação: 9.0 / 10

Advertisements

About Barkk

Ex-redator do blog Yoi Yume
Gallery | This entry was posted in 1º Impression / Impressão, 2011, Animes, Drama, Josei, Julho/July 2011, Manga Based, Resumo / Summary, Seinen, Slice of Life, Starting / Começando, Usagi Drop. Bookmark the permalink.

One Response to Usagi Drop ep.01

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s