Mayo Chiki Ep.1

Sem introduções longas desta vez pois não tenho muito o que dizer.

Mayo Chiki começa com o personagem principal, Sakamachi Kinjirou sendo acordado por sua irmã menor, Kureha com um pulo no estomago seguido de um ancklelock e sharpshooter combado com um sol nascente e terminando com um triangle lancer, definitivamente um jeito carinhoso e delicado de se levantar. Kureha usa seu irmão em treinos matinais de luta livre mas na verdade ela faz parte do clube têxtil. De acordo com ela, o clube leva as coisas muito a serio e sua presidente consegue quebrar concreto com o dedão, por isso ela não pode ficar atrás, seja lá que sentido isso fizer.

Indo para a escola, Kinjirou se depara com uma multidão na entrada do colégio por causa de Konoe Subaru e Suzutsuki Kanade. Konoe é o mordomo de Kanade, uma garota granfina, ídolo do colégio e filha do diretor. Basicamente a dupla mais invejada existente e err..isso me lembra a tantos animes que até perdi a conta para comparar.

Andando pelo corredor do colégio, Kinjirou e seu amigo Kurose Yamato encontram duas garotas que chamam a atenção de Kinjirou sobre um fio solto em sua blusa, mas ao aproximar a mão, o garoto começa a se assustar e se afasta violentamente dando um berro e pedindo desesperadamente para Kurose tirar para ele. Nesse momento, seu amigo indaga a sexualidade do rapaz uma vez que ele nunca se aproxima de garotas e estava fixamente olhando para Konoe. Triste pela situação do amigo e de lembrar que até trocavam revistas pornô entre eles antigamente, ele fica imaginando quando seu amigo mudou e que isso já estava virando rumor na escola. Assustado e sem saber o que dizer, Kinjirou sai correndo em direção ao banheiro, mas acaba esbarrando em uma garota. Os dois caem no chão e quando ele pega seu óculos repara numa linda garota com nekomimi que acabou de ter uma idéia para uma historia sobre um romance que desflora por causa de um óculos jogado longe.

Assustado, Kinjirou apenas sai correndo dali e vai ate o banheiro. Lá ele fica se olhando no espelho e vendo uma espécie de alergia quando seu estomago ronca e ele pensa que pode ter sido os tomates que comeu de manha. Correndo para o vaso sem pensar duas vezes, ele da de cara com Konoe, sentado e sem calça, vestindo uma calcinha de gatinhos. Começa a abertura.

Depois da Op, voltamos à cena de Kinjirou perplexado pelo que viu com Konoe olhando-o fixamente. Imediatamente Kinjirou fica analisando a situação e o porquê de Konoe estar usando uma calcinha, mas depois de breve analise, chega a conclusão que ele é apenas um pervertido, corrigindo-se logo em seguida dizendo que estava errado pois não tinha posição de ficar julgando o fetiche e gosto sexual de ninguém. Saindo do banheiro, ele fica imaginando a surpresa da descoberta, pois Konoe é um excelente estudante, excelente esportista e ídolo incontestável do colégio e ainda sim, um pervertido que usa calcinha de bichinhos.

Nesse momento Konoe aparece por trás perguntando se ele o viu de calcinha, dizendo o nome completo de Kinjirou. O garoto nega dizendo que não tem esse tipo de fetiche e que não se interessava se Konoe usava ou não calcinha de bixinhos. Assim, tendo a resposta aformativa de que Kinjirou o olhou, ele avança em direção ao garoto e lhe confere um potente soco no estomago, digno de qualquer manga de boxe. Kinjirou permanece parado e pouco afetado para a surpresa de Konoe. A verdade é que sua irmã sempre treinava com ele então ele tem uma resistência descomunal mas mesmo assim odeia dor então resolve fujir.

Perseguindo Kinjirou, Konoe fala de sua técnica milenar passada de geração em geração para apagar memória e que ele não iria sentir nada depois do mega soco e acordaria na enfermaria sem nem mesmo saber o nome dele de tão eficiente que a técnica era. Assustado, Kinjirou esconde-se numa sala vazia mas Konoe o encontra facilmente e eles lutam novamente ate um certo impasse. Konoe diz que vai acabar com ele usando um golpe especial de nome horrível, o que faz Kinjirou começar a discutir com o mordomo sobre o quão bizarro a escolha dos nomes de golpe que ele usava eram, fazendo o pobre coitado envergonhado. Depois de Kinjirou achar a atitude Dere de Konoe bonitinha e duvidar de sua própria masculinidade por gostar de um garoto envergonhado, um frasco  de vidro cai de um balcão e quase iria acertar a cabeça de Konoe se Kinjirou não tivesse o empurrado para o chão.

Nessa hora temos a maior revelação do anime: Konoe na verdade é uma garota!! (ok, se você não percebeu isso nos primeiros 2 segundos desde que Konoe apareceu, troféu joinha pra você, serio u.u). Enfim, com Konoe no chão e Kinjirou em cima dela, a garota fica constrangida e puta da vida, dizendo que dessa vez ele passou dos limites e ela terá que usar a técnica máster dela para apagar memória, jogando um extintor de incêndio na cabeça do garoto e deixando-o desacordado.

Acordando já na enfermaria do colégio, ele tanta se lembrar do que aconteceu e percebe que está acorrentado a cama pelas pernas e pela mão direita, mas misteriosamente a esquerda esta livre e em seu lado há um lençol cobrindo alguém. Assustado, ele tira a fronha e percebe que La esta dormindo ninguém menos que Suzutsuki Kanade. Depois da primeira leva de sustos, a garota começa a se insinuar para Kinjirou e ver até que ponto as coisas que ele mencionou antes sobre sua alergia eram verdade. Eu explico: de acordo com ele, por causa de sua mãe ser uma famosa lutadora de vale tudo, tanto ela quanto sua irmão o usam de saco de pancada desde os 5 anos e assim ele começou a ter ginophobia, ou seja, medo de mulher, assim sempre se afastando delas. Logo em seguida, ela diz seus reais motivos, que eram fazer ele não contar a ninguém sobre o segredo de Konoe. Aceitando a oferta, pois ele praticamente foi ameaçado a não contar, Kanade explica o motivo: A família de Konoe tem como tradição servir a família dela como mordomos, mas como Konoe era a única filha isso não era possível. Porem, a pedido da própria Konoe que insistiu em ser Mordomo de Kanade, o Pai da moça deu a condição que se ela conseguisse passar os três anos de colegial como mordomo homem sem que ninguém descobrisse, ele então daria permissão a Konoe de trabalhar para Kanade como seu mordomo. De novo, já vi essa historia em algum lugar, mas sigamos…

Assim, Kinjirou pergunta como esta Konoe e o que iria acontecer com ela já que ele descobriu tudo, mas Kanade o tranqüiliza dizendo que ela esta bem e que se ele não disser nada tudo ficara normal. Em seguida ela informa que a garota esta ali e abre as cortinas, mostrando uma Konoe amordaçada como ele fora um tampão na boca usado em rituais sados-masoquistas. Desesperado, ele pede para ela desamarrá-la, no que Kanade pergunta se ele tinha certeza absoluta disso. Tirando a mordaça, Konoe começa a perguntar por que estava daquele jeito e que assim ela não poderia extinguir a vida de Kinjirou. Ele por sua vez fica apavorado e arrependido de ter pedido a Kanade para desamarrar a moça, no que a própria completa que quem o salvou de Konoe, impedindo que ela continuasse a socá-lo, bater com o extintor, chutá-lo e praticamente dizimar a vida dele, foi ela, assim, se ele estava entendendo a situação que se encontrava no momento.

Com tudo acertado, Kanade volta a se esgueirar para a cama de Kinjirou e pega uma faca dizendo que ela precisava testar os limites máximos da alergia dele e acaba descobrindo sobre sua fobia. Assim, enquanto abusava dele eles chegam a uma ótima conclusão: ela ira ajudar Kinjirou com sua fobia enquanto ele mantém o segredo de Konoe e ela pode servir a pessoa sádica que realmente é e usá-lo para satisfazê-la, tanto psicologicamente quanto fisicamente.

No outro dia, as coisas pareciam ter voltado ao normal, com Kinjirou sendo trucidado, digo, acordado por sua irmã. Ele comenta enquanto vai ao banheiro que a casa dele seria o único santuário para ele ficar calmo, mas quando abre a porta percebe uma Konoe pelada dentro dele se trocando. Ele pergunta o que ela estava fazendo lá no que Konoe responde que sua irmã havia deixado ela entrar e tomar banho pois estava ensopada pela chuva enquanto esperava Kinjirou do lado de fora. Ele indaga o porquê dela estar fazendo isso e tem a clássica resposta tsundere de que ela não queria isso, mas foram ordens de Kanade para que ela ficasse de olho nele e não contasse o segredo. Além disso, ela acrescenta, ele acabou de ver ela pelada e entra em modo terminator, voltando a dizer sobre a famosa técnica passada de geração em geração na família dela para apagar memória. Assim termina o episodio.

Pessoalmente eu adorei o manga, embora esteja muito mal traduzido e o anime misteriosamente esta bem fiel, inclusive nas partes mais picantes e sem os místicos flashes de luz misteriosos para esconder o que não devia. Mas ao mesmo tempo, a serie tem tanto clichê que ate enjoa. Vamos ver mais para frente como ficará.

 

OMAKE:

Advertisements

About shoran

Editor, redator, webdesigner, gamer, nerd, ex-otaku e o maior chato que você já conheceu xP -------------------------------------------------------------------- Editor, Writer, webdesigner, gamer, nerd, ex-otaku and the biggest pain in the ass you've ever met!
Gallery | This entry was posted in 1º Impression / Impressão, 2011, Análise / Analysis, Animes, Comedia / Comedy, Ecchi, Julho/July 2011, Light Novel Based, Mayo Chiki, Resenha / Review, Romance, Slice of Life, Starting / Começando, Vida Escolar / School Life. Bookmark the permalink.

One Response to Mayo Chiki Ep.1

  1. Taynara says:

    Gosto mt de seus posts e adorei esse em especial, pretendo assistir Mayo Chiki… continue postando os episódios rsrs
    ;-)
    #fã

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s