Blood-C Ep.2

Toda vez que se fala de CLAMP, mesmo que seja apenas design, tem que se levar em conta MUITA coisa. Uma delas e que sempre aprendi desde minhas épocas de RG veda, wish e mais velho é: nunca confie nos caras de carinha boazinha e super educados, bem como nunca desconfie dos caras mal encarados, pois sempre haverá surpresas e nesse episodio, algumas dicas foram dadas quanto a isso. Outra coisa esta no fato de que blood-c anda numa paz que me da medo, mesmo esperando por no mínimo 26 episódios (espero que seja 50 como foi blood+). Enfim.

=====================================================

O episodio começa com Saya já lutando contra um dos “envelhecidos” e numa luta bem equilibrada. Enquanto isso um narrador fica falando sobre o tempo ser responsável pela criação dos seres humanos. No outro dia, Saya esta indo em direção a escola como sempre e passa na cafeteria Guimauves onde Fumito san é dono para comer. Lá eles conversam sobre como Saya costuma cantar alto e que ele achava bonitinha a musica, para vergonha de Saya. Eles também conversam sobre um doce com o mesmo nome do lugar e como é difícil para um adulto dizer que gosta de doces e ser sincero consigo mesmo. Assim entram no assunto do pai de Saya que adora doces assim como ela e Fumito san demonstra conhecer muito bem ele, de certo modo como se fossem amigos íntimos.

Depois de comer, Saya continua contente e cantarolando em direção a escola, mas para ver um cachorro muito esquisito, que fica encarando-a e quando ela se aproxima para acariciá-lo, ele foge e desaparece. De repente ela se lembra que precisa ir para a escola e esta atrasada, chegando exatamente quando bate o sinal. Lá as amigas perguntam a ela o que foi que a atrasou desta vez e ela conta sobre o cachorro, que não era grande e parecia bem estranho, mas que desapareceu de repente. Nesse momento a professora entra junto com outro colega de classe delas, Tokizane Shinichirou, que desde o primeiro episodio chama atenção de Saya por algum motivo e agora os dois cruzam olhares. (no meu caso, ele lembra, quer dizer, ele É a copia do Tooya de Cardcaptor Sakura, mas beleza).

No almoço, as quatro garotas mais Itsuki estão comendo quando começam a falar sobre como a cidade é pequena demais para ser chamada de cidade e que lá existem muitos lugares “apenas um”, como padaria, escola, café, etc. Alem disso, as gêmeas ficam fazendo graça com Itsuki, pois ele sempre tenta se aproximar de Saya e ela com a cabeça de vento que tem nunca percebe, fazendo todos ficarem deprimidos por eles. De repente, enquanto conversam surge uma informação importante e curiosa: o grupo esta falando do café  que Saya sempre vai e o porque de Fumito san fazer bentou para Saya, no que a garota responde que eles fizeram o mesmo colegial. Todos vendo a diferença de idade entre o pai da Saya e Fumito, indagam essa questão, no que terminam por concluir que deve ser a mesma escola, mas em épocas diferentes. (para mim e por algumas outras dicas que deram ao longo do episodio, como os dois serem amigos e parecerem íntimos, dela sempre comer lá e o pai não reclamar ou dizer nada e Fumito san sempre parecer cuidar da garota por baixo dos panos, me faz lembrar mais ou menos como Tooya cuidava da Sakura sabendo de tudo mas sem que a garota soubesse e nesse caso, soma-se a isso o que eles acabaram de comentar sobre os dois fazerem o mesmo colegial, me faz supor fortemente que Fumito seja mais que um ser humano e so mantenha aparência jovem e que o pai de Saya sabe sobre isso de alguma forma).

Continuando, no meio da conversa, Tokizane san aparece ao longe e Saya sai correndo com uma omelete em direção a ele. Ela pergunta se ele já almoçou e recebendo uma resposta negativa pede para ele comer aquela omelete dela. Depois de relutar brevemente, ele aceita e come em seguida passando a mão no curativo de Saya e dizendo que esperava que não ficasse uma cicatriz. Depois disso, Saya tem um pressentimento estranho e vê a “luz” que esta procurando, ou melhor, sente ela brevemente após ele a tocar. (essa cena me deixou encafifado por duas razoes: a primeira é sobre Itsuki que é super gentil com Saya e tudo mais e de repente no meio do almoço se mostra mais serio e pergunta para ela se a garota gosta da cidade onde eles vivem. O segundo motivo é sobre Tokizane, que parece saber algo sobre Saya, pois sem saber que o machucado no rosto dela era feio e profundo, já disse que torcia para não formar cicatriz).

Na volta para casa, Saya encontra seu pai revirando arquivos antigos e escrituras sobre os “envelhecidos” e diz que nenhuma delas conta quem eles realmente são ou como surgiram, mas que sabe que estão devorando pessoas á muito tempo e que Saya deveria saber mais sobre eles. Também comenta que a mãe de Saya lutava contra ele e que morreu em seu dever, fazendo Saya prometer que iria lutar para proteger todos de quem gosta e a cidade em que vive. Depois mostra Saya indo para o topo de uma das montanhas onde uma espécie de planta carnívora com tentáculos de boca reside e luta com ela. (porque SEMPRE são tentáculos???). A garota luta bravamente, mas se fere muito, sendo jogada do topo da montanha dentro de uma cratera com um rio dentro. La ela muito ferida continua a luta e desfere o golpe final no monstro. Ao fim, ela sai pela entrada da caverna em plena lua cheia e completamente detonada e ferida, encosta e senta nas pedras e apenas diz: “eu irei proteger”, porem sua voz aqui é de alguém muito mais adulta e madura, o completo oposto da voz que Saya faz ao longo do episodio, dando dicas de que, ou ela tem uma mascara diante de todos e aquilo não é nada do que ela realmente é ou isso é uma personalidade alternativa dela que surge apenas em batalha. Seja como for, o episodio termina aqui.

===============================================================

O que mais gostei desse ep foi os tons calmos misturados com ação frenética e as dicas e sutilezas que para quem já esta acostumado com a CLAMP, sabe muito bem onde procurar certos indícios. Alem do que, soube que o encerramento foi cantado pela dubladora da Saya e que ela teve a chance de ler o script original e fez a musica (sim, ela compôs também) pensando nisso. Vale a pena prestar atenção. Alias falando nisso, a abertura veio com as letras oficiais, que misturam inglês, japonês e francês. Achei demais e realmente me perguntava por que diabos não entendia as partes em inglês. Ta ai a explicação!

Advertisements

About shoran

Editor, redator, webdesigner, gamer, nerd, ex-otaku e o maior chato que você já conheceu xP -------------------------------------------------------------------- Editor, Writer, webdesigner, gamer, nerd, ex-otaku and the biggest pain in the ass you've ever met!
Gallery | This entry was posted in 2011, Ação / Action, Análise / Analysis, Animes, Blood-C, Fantasia / Fantasy, Julho/July 2011, Original, Resenha / Review, Resumo / Summary, Shoujo, Sobrenatural / Supernatural, Vampiros/Vampires, Vida Escolar / School Life, Violencia / Violence. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s